Este prato foi servido a Arthur Wellesley, nos primeiros dias de Agosto de 1808, quando estabeleceu o seu quartel general nos Armazéns de Lavos (povoação a sul da Figueira da Foz – Portugal), depois do desembarque das tropas inglesas ao sul da Figueira, que vinham ajudar-nos na luta contra os franceses de Napoleão Bonaparte
O próprio general inglês descreve a receita numa carta endereçada a sua esposa, carta esta que se encontra no livro de memórias da duquesa. O prato é, ainda hoje, confeccionado exactamente do mesmo modo, na região.

Ingredientes:

-Galinha de campo – 1
-Orelheira de porco salgada – um bom pedaço
-Pé de porco – 1 pedaço
-Chouriço velho – 1 pedaço
-Chouriço novo – 1 pedaço
-Toucinho salgado – 1 pedaço
-Toucinho fresco – 1 pedaço
-Couve de corte – q.b.
-Massa (macarrão-capote) – q.b.
-Sal – q.b.
-Cebola – q.b.
-Água – q.b.

Modo de Preparo

– Depois de depenada e limpa a galinha, cozem-se, juntamente, todas as carnes .(Cuidado com o tempero de sal, porque algumas das carnes já são salgadas).
– Na água da cozedura das carnes abre-se a massa e junta-se a hortaliça e a cebola.
– Ao servir, utilize uma malga para a sopa e um prato em frente de cada conviva, para as carnes cortadas em pedaços.
NOTA: Tudo deve ser comido conjuntamente. Ao lado de cada conviva, deve haver um pires com hortelã picada, que se junta à sopa, ao gosto de cada um.
Acompanha-se com vinho tinto da região e a sobremesa deve ser sempre laranja, de preferência branca, tal como o futuro Duque de Wellington afirma que lhe foi servida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para segurança do site preencha antes de enviar os dados *