ACOES-BOLSA-DE-VALORES1ª dica: não acredite em dicas. Especialmente quando um amigo te confidenciar que ouviu de um amigo que tem um amigo que trabalha na Praça Mahatma Gandhi nº 14 que o CEO topetudo falou em voz baixa para o CFO marrento dentro do elevador, em uma sombria manhã de 2ª feira na Cidade Maravilhosa, que “a loira está bombando”. Como o CEO topetudo estava segurando um relatório de produção de óleo ainda inédito, esse amigo do amigo do amigo garantiu que a mensagem cifrada (a tal loira) dizia respeito a um poço na Bacia de Campos que garantirá uma produção fantástica para a empresa do topetudo. Tempos depois esse mesmo amigo do amigo do amigo ouviu o mesmo CEO topetudo afirmar, em voz baixa, que “ninguém segura o Eric”. Mais uma dica imperdível…

 

 

 

2ª dica: deixe de ser preguiçoso e faça uma análise dos chamados fundamentos da empresa antes de investir. Sou formado na escola fundamentalista e, já tendo estudado a chamada análise gráfica, posso garantir que é muito mais fácil entender que a margem aumentou por ganhos de produtividade do que identificar os canais de alta e de baixa com seus pontos de reversão, o suporte ou a resistência do papel, o que vai acontecer depois que se forma a figura ombro-cabeça-ombro, etc…

 

 

 

3ª dica: desconfie desses amigos que corriqueiramente passam dicas imperdíveis. Ele possivelmente está querendo vender o papel que comprou e precisa arrumar seguidores fiéis que acreditem que a tal loira não é uma popuzuda qualquer que “maltratou” o topetudo na madrugada e sim um poço que vai produzir mais óleo que o campo de Khuzestan. É o chamado “amigo da onça”.

 

 

4ª e última dica: avalie qual o nível de risco que você está disposto a correr antes de investir. Não precisa ter feito pós-gradução em mercado de capitais no IAG para entender que retirar óleo do fundo do mar é bem mais complexo do que cobrar 7,9% ao mês pelo uso do cheque especial.  Caso contrário você vai terminar em uma churrascaria comendo “xuleta” com o pessoal do Boi Gordo e do Avestruz Master, tendo a hiena Hardy como mascote da turma (e ela dizia: sabia que não podia confiar no papagaio!  Oh dia, oh azar !!!).

Fonte: http://www.blogdagovernanca.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para segurança do site preencha antes de enviar os dados *